terça-feira, janeiro 27, 2015

MISERICÓRDIA


Uma das histórias publicadas na ANDA :

Harold Brown foi um fazendeiro de carne e leite. Ele nasceu em uma fazenda de gado nos EUA e passou mais da metade de sua vida na pecuária. Depois que uma crise pessoal de saúde obrigou-o a confrontar a incidência de doenças cardíacas em sua família, ele se tornou vegan. Viver em ótima saúde numa dieta plenamente vegetariana o levou a reexaminar todos os seus pressupostos anteriores sobre os animais que comemos, e ele logo passou por uma profunda convicção de que a exploração e matança de animais para alimentação é imoral. Agora, um ativista vegan, ele é o fundador da Farm Kind e um dos temas do documentário Peaceable Kingdom.
Quando perguntado sobre a chamada pecuária humanitária, Harold escreve:
“Tenho ouvido muitas vezes a palavra “humanitária” sendo usada em relação a carne, laticínios, ovos e outros produtos … Eu sempre achei isso curioso, porque o meu entendimento é que humanitário é agir com bondade, ternura e misericórdia. Posso dizer-lhe como um ex- fazendeiro que, embora possa ser verdade que você possa tratar um animal de fazenda gentilmente e mostrar ternura em relação a eles, misericórdia é algo diferente.
… Eu mal pensava duas vezes sobre as coisas que eu tinha que fazer na fazenda: transportar gado, castrações, descorna, e eu fiz minha parte matando também.
Hoje em dia eu me pergunto, tanto do ponto de vista do meu velho eu quanto do meu novo eu, o que significa humanitário na forma como está sendo empregado? O velho eu diz: “Isso é uma palavra estranha para associar com carne, laticínios e ovos, mas hey, se vende mais produtos, por que não?” O novo eu pergunta: “Olhando para o dia que passou, eu poderia e o fiz, criei animais com bondade e ternura, mas como é que eu lhes mostrei misericórdia? “Misericórdia – uma característica humana única de abster-se de fazer o mal?”

Nenhum comentário: