domingo, outubro 30, 2005

vida



"Et je voudrais mourir, un soir, sous un ciel rose,
En faisant un bon mot, pour une belle cause ! "
Edmond Ronstand

Quisera eu morrer um dia, sob um róseo céu,
dizendo uma palavra boa, por um belo ideal !

quinta-feira, outubro 20, 2005

Pecados


Levei um susto quando abri a janela no domingo: a Lagoa estava um lixo, emporcalhada por algo que, do meu ponto de vista, parecia ser ou uma mortandade de peixes, ou uma suspeita espuma branca, recolhida com uma rede. Desci para ver o que estava acontecendo: num primeiro momento, respirei aliviada. Não era nem mortandade nem espuma tóxica. Eram os restos daquele criativo evento da turma do SIM, que, com as bênçãos da governadora, jogou na Lagoa, como se esta fosse a lata de lixo do Palácio Guanabara, milhares de cruzes de isopor, representando, segundo os organizadores, “os mortos por armas de fogo”. Trecho da coluna de Cora Rónai no Jornal O Globo de 20/10/2005
Terremoto na Cachemira, furacões nos EUA e Caribe, terremoto no Japão, tsunami na Indonésia, enchente na India, previsão de um dos anos mais quentes do século, gripe do frango no mundo, cem baleias e golfinhos morrem encalhados na Austrália (sem explicação) e muito muito mais. Meus Deus será possível que os dirigentes deste mundo, não atinem para o fato do respeito começar pelo lugar onde pisam? Sei que TODOS nós temos nossa parcela de responsablidade na loucura desenfreada que domina esse planeta, mas essas pessoas estão na posição de defender
os interesses da população que vive aonde? Em Marte? Não há mais grandes heróis, só interesses mesquinhos, o "ser feliz"a qualquer preço e por qualquer preço. O poder(cobiça), a irresponsabilidade ( preguiça), a fama (soberba), a riqueza(avareza), o sexo (luxúria), o desperdício (gula), a violência( ira). Todos devidamente compreendidos e perdoados. Por quem?
Pelo visto a Terra não nos perdoa...

terça-feira, outubro 11, 2005

Em sua teia


Meus olhos te viram triste
Olhando pro infinito
Tentando ouvir o som do próprio grito
E o louco que ainda me resta
Só quis te levar pra festa
Você me amou de um jeito tão aflito
Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões
Cada dia que passo sem sua presença
Sou um presidiário cumprindo sentença
Sou um velho diário perdido na areia
Esperando que você me leia
Sou pista vazia esperando aviões
Sou o lamento no canto da sereia
Esperando o naufrágio das embarcações

Esperando aviões - Vander Lee